maio 23, 2006























AS ÁRVORES E OS LIVROS

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

(Jorge Sousa Braga)

4 Comments:

Anonymous mar said...

E não ha computador, capaz de competir com o prazer da leitura de um livro de papel...... Acho eu :)
Beijos

23 maio, 2006 12:22  
Blogger Inha said...

E achas muito bem, o livro de papel é insubstituível! Só aquele cheiro e aquela textura...;)


BeijInha

23 maio, 2006 13:05  
Anonymous fresquinha said...

Lindo poema, Inha !

Um vaso de sardinheiras e o amor com que se tempera a água.

23 maio, 2006 19:44  
Blogger SoNosCredita said...

mto bonito!

adoro árvores, a sua imponência, a sua sombra, as suas cores...

adoro livros, adoro ler!

27 maio, 2006 15:06  

Enviar um comentário

<< Home