dezembro 21, 2005














H@BILUDADES

Programa informático da Justiça sem enquadramento legal

Os tribunais estão a utilizar um programa informático para acompanhamento dos processos judiciais sem enquadramento legal. O programa, que está nas mãos do poder político, tem também falta de segurança já que está sem protecção contra os hackers.

A notícia faz hoje a manchete do jornal Diário de Notícias. O programa denominado H@bilus, pode ser acedido pelos políticos e contém dados confidenciais. Os juizes e oficiais da Justiça pedem, por isso, a separação de poderes nesta matéria e o bastonário da Ordem dos Advogados quer o assunto debatido na praça pública.

O programa contém ficheiros informáticos dos tribunais com dados sensíveis sobre centenas de milhares de portugueses, nomeadamente dossiers do Ministério Público (MP) em segredo de justiça relativos a actividades criminosas, à tutela de menores e a todo o contencioso patrimonial do Estado.

Estes ficheiros do H@bilus estão reunidos no servidor de cada um dos tribunais, que, por sua vez, está ligado a um computador central controlado pela Direcção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ).

O mesmo acontece com o Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça, uma vez que controla a rede informática dos tribunais onde está implantando o H@bilus. Ambas as entidades são tuteladas pelo Ministério da Justiça (MJ).

Para o presidente da Associação Sindical de Juizes Portugueses (ASJP), Alexandre Baptista Coelho, as bases de dados dos tribunais deveriam estar sob a tutela de instituições judiciárias, «visto conterem informações muito sensíveis».

O juiz Jorge Langweg, responsável na ASJP para as questões de informática, defende também esta separação de poderes. «É caricato que, não obstante a autonomia do MP e a independência dos tribunais, os sucessivos governos tenham ignorado os utilizadores dos sistemas informáticos, acabando por introduzir nos tribunais aplicações que não dão resposta adequada, nem legal, às solicitações», disse o responsável ao DN. «Nunca os governos tiveram a preocupação de saber o que se pode ou não fazer com o H@bilus», assegurou.

(Fonte: Diário Digital)

Claro que não, Sotor Juiz! Até já estou a imaginar a Fátinha e o tio Isaltino (e muitas, muitas outras alminhas) de língua de fora e dentes cerrados agarrados ao PC a esfregar as mãos de contentamento!!!
Hackeraças!!!

16 Comments:

Blogger Pinto Ribeiro said...

LOL!...Bom dia Inha...e eu é ke tenho mau feitio...sua MESKINHA!!!...chega um homem e bê isto, o país, e pira logo...num há deskanso ke resista...bjinhossssssssss.

21 dezembro, 2005 11:03  
Anonymous mamadou cabral said...

cá em Cabus Berdes usamos DUM DUM para matar os ácaros

21 dezembro, 2005 11:04  
Blogger Rosario Andrade said...

...É bom saber que a maneira de fazer as coisas a boa maneira portuguesa continua em boa forma!... os genes nao enganam!

Abracicos!

21 dezembro, 2005 13:33  
Blogger Inha said...

Boas tardes pipol!:)

Meskinha, moi?LOL Rosário, aqui como vês é sempre época de caça: cada tiro/cada melro!

Ácaros com DUM-DUM? Só se for aí Mamadou, que estes de cá já nem à paulada!

(nem sei se esta merda dá pra rir ou pra chorar...)

21 dezembro, 2005 13:52  
Blogger Dinada said...

"Hackeraças"
LIIIIIIIIIIINDO!!!!

Beijo na Inha que é minha gémea, mas mailinnnda!

:DD:D:D:D

21 dezembro, 2005 14:07  
Blogger Inha said...

Tu na digas isso, mana, tu na digas isso!LOLOLOLOLOL

Beijoca gorda!:D

21 dezembro, 2005 14:34  
Anonymous canzoada said...

Pelos vistos é uma grande rebaldaria!

21 dezembro, 2005 14:58  
Blogger Mac Adriano said...

Estive três anos fora do país. Agora regressei... e já me arrependi. Sejamos claros: aqui a democracia não existe. Precisa-se urgentemente de uma revolução, mas com sangue, que a outra sem sangue não resultou.

21 dezembro, 2005 16:47  
Blogger Inha said...

Não tenhas dúvidas!Isto é um país miserável da américa latina, só que fica cá!

21 dezembro, 2005 16:57  
Blogger sonia r. said...

Boa tarde Inha. Vou pensar..."e tentar encontrar" o que me pediste. Bjinho.

21 dezembro, 2005 17:01  
Blogger pisconight said...

Concordo com o Macaco Adriano, somos um país tão "tuguinha" que nem sangue houve na nossa revolução e agora estamos a pagar as favas.
;)

21 dezembro, 2005 17:14  
Blogger kimikkal said...

"Isto" (Portugal) é só artistas...

Se há coisa em que somos bons é na "chico-espertice"!

21 dezembro, 2005 19:21  
Blogger mfc said...

O país de opereta em todo o seu fulgor!

21 dezembro, 2005 21:19  
Blogger manda-chuva said...

Um sistema informático que acompanha dos processos judiciais sem enquadramento legal?
Eu sei umas coisas de informática... sou gajo para tentar aceder a isso e apagar o registo daquela vez que tirei dois copos de sumo na cantina da escola, quando só podíamos tirar um. Fiquei na lista negra da justiça para sempre...

21 dezembro, 2005 23:52  
Blogger O_Chaga said...

Macaco Adriano said...
Estive três anos fora do país. Agora regressei... e já me arrependi. Sejamos claros: aqui a democracia não existe. Precisa-se urgentemente de uma revolução, mas com sangue, que a outra sem sangue não resultou.

Acho bem! sangria é fixe, eu levo as laranjas e o rum (que pedi ao fidel).

22 dezembro, 2005 09:50  
Blogger Mano 69 said...

E um arroz de cabidela? Também tem sangue.

o_chaga

Boa! Eu levo o gelo até porque há muito pessoal com calor…

22 dezembro, 2005 10:13  

Enviar um comentário

<< Home