setembro 27, 2006














CURIOSIDADES DA IDADE MÉDIA


Naquele tempo, a maioria das pessoas casavam-se no mês de Junho (início do verão), porque, como tomavam o primeiro banho do ano em Maio, em Junho, o cheiro ainda estava mais ou menos...
Entretanto, como já começavam a exalar alguns "odores", as noivas tinham o costume de carregar bouquets de flores junto ao corpo, para disfarçar.
Daí temos em Maio o "mês das noivas" e a origem do bouquet.

Os banhos eram tomados numa única tina, enorme, cheia de água quente.
O chefe da família tinha o privilégio do primeiro banho na água limpa. Depois, sem trocar a água (reparem que lindo!), vinham os outros homens da casa, por ordem de idade, as mulheres, também por idade e, por fim, as crianças.
Os bebés eram os últimos a tomar banho, portanto!
Quando chegava a vez deles, a água da tina já estava tão suja que era possível perder um bebe lá dentro.
É por isso que existe a expressão em inglês "don't throw the baby out with the bath water", ou seja, literalmente "não deite fora o bebé juntamente com a água do banho", que hoje usamos para os mais apressadinhos...


Os telhados das casas não tinham forro e as madeiras que os sustentavam eram o melhor lugar para os animais se aquecerem - cães, gatos e outros animais de pequeno porte, como ratos e besouros.
Quando chovia, começavam as goteiras os animais pulavam para o chão.
Assim, a nossa expressão "está a chover a cântaros" tem o seu equivalente em inglês em "it's raining cats and dogs".


Para não sujar as camas, inventaram uma espécie de cobertura, que se transformou no dossel.

Aqueles que tinham dinheiro, possuíam "loiça" de estanho.
Certos tipos de alimentos como o tomate, oxidavam o material, o que fazia com que muita gente morresse envenenada - lembrem-se que os hábitos higiénicos da época não eram lá grande coisa...
Daí que durante muito tempo o tomate foi considerado como venenoso.

Os copos de estanho eram usados para beber cerveja ou uísque.
Essa combinação, por vezes, deixava o indivíduo "K.O."(numa espécie de narcolepsia induzida pela bebida alcoólica e pelo óxido de estanho).

Quem passasse pela rua pensava que o fulano estava morto, recolhia o corpo e preparava o enterro. (mais nada!).
O "defunto" era então colocado sobre a mesa da cozinha (que linda ideia, não?!) por alguns dias (DIAS?!) e a família ficava em volta, em vigília, comendo, bebendo (na boa vida é o que é!) e esperando para ver se o morto acordava ou não.
Daí surgiu a vigília do caixão ou velório, que em inglês se diz Wake, de "acordar".
A Inglaterra é um país pequeno, e nunca houve espaço suficiente para enterrar todos os mortos. Então, os caixões eram abertos, os ossos retirados e encaminhados ao ossário e, o túmulo era utilizado para outro infeliz.
(Pessoal, isto é Reciclagem!!).

Por vezes, ao abrir os caixões, percebiam que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo. Assim, surgiu a ideia de, ao fechar os caixões, amarrar uma tira no pulso do defunto, tira essa que passava por um buraco no caixão e ficava presa a um sino.

Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do túmulo durante uns dias.
Se o indivíduo acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar.
Assim, ele seria "saved by the bell", ou "salvo pelo gongo", como usamos hoje.

PS: Alguma cultura de vez em quando é importante!!!

(Recebido via e-mail)

42 Comments:

Blogger Kaos said...

As coisas que eu aprenso contigo. Já me fizeste rir um bocado.
bjos

27 setembro, 2006 11:55  
Blogger Pseudo said...

Ora sim senhora!
Quando eu morrer, quero uma fitinha vermelha no pulso, se faz favori!

27 setembro, 2006 12:33  
Blogger Eu said...

Eu não li, mas deve ser coisa boa

já volto


(quem diz a verdade a mais não é obrigado...)

:P

27 setembro, 2006 13:07  
Blogger Inha said...

Boas tardes!:)


Kaos, é para veres o que eu passo com essa cambada de ingratos...lolllll

BeijInhas

27 setembro, 2006 14:10  
Blogger Inha said...

Pericaso, há alguma razão especial para ser vermelha?... 8-)
É que só temos verde... serve?:)

27 setembro, 2006 14:11  
Blogger Inha said...

Eu(?) pois não leste, não sabes o que te pode vir a acontecer. Quem avisa... 8-)


(estou para ver.:P)

27 setembro, 2006 14:22  
Blogger Humor Negro said...

Gostei disto!! Amanhã fala sobre a Idade Baixa ok?

27 setembro, 2006 14:29  
Blogger Pseudo said...

Email sff! :P (qd chegar a casa, se me deixares, mando-te "coisa boa")

27 setembro, 2006 14:32  
Blogger Inha said...

Humor, vou ver o que descubro acerca do Marquês de Pombal... 8-)

27 setembro, 2006 14:45  
Blogger Inha said...

Pseudo:


JunqueiradoRio@sapo.pt

Gracias!:)

27 setembro, 2006 14:47  
Blogger Eu said...

(de volta)

ao ler o texto Eu reparo q isto se passava na idade média INGLESA

em portugal não era assim - os banhos só apreceram no barroco, e em algumas regiões do norte ainda hoje esse molhado costume não é conhecido...

:P

27 setembro, 2006 15:03  
Blogger Inha said...

E eu(?) reparo que é um hábito que ainda hoje se mantém que só tomam banho com uma esponja húmida e ainda deixam as toalhas dos hotéis por utilizar! :P (não há nada que não se saiba!:P)


Pois fique o senhor a saber que aqui não falta auguinha, que me conste a falta de água é mais aí para sul. O problema aqui é mais a depilação (ou a falta dela...:D))) )

27 setembro, 2006 15:39  
Blogger frog said...

Também há quem tome banho quando está sujo....

27 setembro, 2006 16:09  
Blogger Eu said...

falta a depilação...hum...(mais nada)

Eu não disse q faltava água, mas sim banho- em casa de ferreiro espeto de pau (a propósito, este dito é muito sugestivo, não? dava para diseretar as suas várias interpretações, mas agora não temos tempo, não é?)

;))))

27 setembro, 2006 16:12  
Blogger Inha said...

Frog, o difícil é perceber quando é que está sujo...lollllll

27 setembro, 2006 16:25  
Blogger frog said...

Por alturas da Páscoa...!!!

27 setembro, 2006 16:34  
Blogger Inha said...

E(?) Lollllll A tua sorte é eu ter o meu tempo limitado, senão ainda gostava de saber o que é que o ferreio tem a ver com o banho...:P


(hoje e amanhã são dias complicados... pouco mais posso do que andar por aqui.;)

27 setembro, 2006 16:38  
Blogger Inha said...

Frog, se a Páscoa calhar em Maio! Porque se for em fins de Março ou princípios de Abril a água ainda está muito fria, apre!!! Toma tu! Ora essa... :D))))

27 setembro, 2006 16:40  
Blogger Eu said...

o tempo, ah esse tirano montado num relógio a lamber as páginas do calendário, que a saúde o gaste e a alegria o canse

(eh pá, Eu agora fui mais denso que a sola duma tairoca, dasss deixa-me cá sair desta onda...)

:P

27 setembro, 2006 16:44  
Blogger Inha said...

8-)

O que é uma tairoca?... 8-)

27 setembro, 2006 16:58  
Blogger Eu said...

tairoca=soca; sapatinho tradicional dos holandeses, tb conhecidos como habitantes dos países baixos (ora, se país = parte, estamos na presença de habitantes das partes baixas, os chamados "chatos", e por aí fora, q Eu não posso estar aqui a estragar-te o espaço...)

;)

27 setembro, 2006 17:18  
Blogger Inha said...

Eu (?) acho bom... :P

:D))))
Ainda me vais dizer onde descobres essas teorias de indução matemática...:P

27 setembro, 2006 17:34  
Blogger luikki said...

banhos à parte, poderiamos perceber que muitos dos nossos "costumes" tem ligações ancestrais...

27 setembro, 2006 22:45  
Blogger Rosarinho, a menina do caixa said...

E as flores da noiva não murchavam antes de chegar à igreja?

28 setembro, 2006 00:43  
Blogger Inha said...

Bons dias!:)

Luikki, aqui para nós que ninguém nos ouve, esta coisa dos perfumes franceses, sabonetes ingleses, incensos, não devem ter chagado qui à toa...;)

28 setembro, 2006 08:44  
Blogger Inha said...

Ai Rosarinho, por essas e por outras é que as rosas ganharam espinhos...:D)))

28 setembro, 2006 08:50  
Blogger Eu said...

nem Eu sei, este sítio é q m hipnotiza

28 setembro, 2006 10:25  
Blogger Lúcia said...

catixa, que cheirete!

28 setembro, 2006 11:06  
Blogger Arrebenta said...

Sou Europeu, Português, Cidadão de Pleno Direito do séc. XXI.

Hoje, 28 de Setembro de 2006, acordei com a obsessão de querer saber o que contém o "Envelope 9". Mais: acordei com a sensação de querer saber tudo o que está dentro de todos os envelopes, e quero saber o conteúdo de todas as escutas que foram feitas neste país, ou, pelo menos, de uma síntese dos seus temas, intervenientes e implicações.

Não me sinto representado por um bando de cavalheiros, que, sentados numa coisa chamada Assembleia da República, apenas perpetuam o sistema de conluios e mentiras que transformou o meu país numa espécie de Colômbia Lusitana.

Assumo, à Luz da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Princípio da Separação de Poderes, que os Tribunais do meu país funcionam de acordo com a Lei-do-tem-dias, e não asseguram a igualdade do cidadão perante a Lei. Consoante as luas, forjam culpados, e inocentam criminosos.

Quero ter órgãos de informação social que me digam, quando eles não sabiam que estavam a ser escutados, todos os enredos, tramóias e compadrios que se teceram nas minhas costas. Quero saber quem é de confiança, ou um puro criminoso, daquelas caras que nos governam, e que, diariamente, sou obrigado a suportar.

Quero saber para onde vai o dinheiro dos meus impostos. Exijo que, um a um, todos os indivíduos que não cumprem as leis do meu país e se acham no direito de oprimir os meus concidadãos com o cumprimento das mesmas, sejam arredados de todos os cargos políticos, representativos e de direcção que ocupam.

Quero saber que, com quem, e sobre o quê se falava nas escutas dos Envelopes 9, 10, 11, 12, 13, e por aí adiante.

Quero que haja um grupo de cidadãos que peça o mesmo, e que, se descobrir que o Poder Judicial, em Portugal, está total, ou parcialmente, minado pela Corrupção, tenha o direito e o dever de apelar para a intervenção de Tribunais Europeus, ou Mundiais, isentos.
Quero saber onde vivo, quem me governa, e para onde estou a ser levado.

Porque, parafraseando Almada, eu sei que todas as escutas que haveriam de limpar o "Sistema" já foram feitas, já só falta, agora... limpá-lo.

Muito Bom Dia.

28 setembro, 2006 11:20  
Blogger O Chaparro said...

a da fita no pulso ta excelente.
bjos

28 setembro, 2006 11:56  
Blogger Inha said...

Eu(?) é o fascínio pelas más companhias, que eu sei... ;)
(somos dois)lolll

28 setembro, 2006 13:22  
Blogger Inha said...

Lúcia, só para te pôr bem disposta, mais uma curiosidade científica:

O Rei Luís XIV, rei de França, mais conhecido pelo Rei Sol (ou rissol, como queiram), viveu 77 anos e tomou banho apenas duas vezes na sua vida: quando nasceu e quando casou.


Voilá.

28 setembro, 2006 13:26  
Blogger Inha said...

Arrebenta, subscrevo inteiramente o seu texto e vou publicá-lo.

28 setembro, 2006 13:27  
Blogger Inha said...

Chaparro, e o que me dizes do defunto em cima da mesa da cozinha, durante vários dias??? Dize-me tu, que sabes melhor que eu dos termómeteros acima dos 40º...

BeijInha

28 setembro, 2006 13:30  
Blogger fresquinha said...

Eu prefiro ser cremada ...cá fitinhas vermelhas agarradas o sino, é em vida ! :-)

28 setembro, 2006 14:44  
Anonymous MS said...

Primeira vez q vim a este blogue. Gostei. Voltarei.
Pequena correcção. Saved by the bell. Não deixemo-nos levar pela imaginação. E conforme a tradução portuguesa de "bell" para "gongo", a expressão advém desse desporto, para mim barbárico, mas para as gentes anglo-saxónicas fascinante, que é o boxe.

28 setembro, 2006 14:47  
Blogger Inha said...

E de preferência no Natal!:D))))


;)

28 setembro, 2006 15:19  
Blogger Inha said...

Obrigada, MS, sê bem vindo!:)

Não considero o boxe um desporto bárbaro. Não me parece que dois adultos à chapada de livre e espontânea vontade seja um desporto bárbaro.
Desportos bárbaros para mim são as touradas, as lutas de animais forçadas pelas pessoas.

Volta sempre.;)

28 setembro, 2006 15:22  
Anonymous fresquinha said...

Sempre me dei bem com badalos :-) Aparece, miúda !

28 setembro, 2006 19:42  
Blogger ivamarle said...

a história é isto mesmo, só que não a colocam nos manuais escolares, daí muito boa gente gostar de ouvir o José Hermano Saraiva ;-)

28 setembro, 2006 20:43  
Blogger O Chaparro said...

devia ser bonito um defunto em cima duma mesa com comida, em pleno agosto em beja...

29 setembro, 2006 16:00  
Blogger kimikkal said...

mmm...essa das noivas...quem diria que o bouquet tivesse tanta utilidade! :D

01 outubro, 2006 22:23  

Enviar um comentário

<< Home