fevereiro 21, 2006














DIVULGAÇÃO II

Acabo de ser informada por uma Directora de um Departamento de Recusos Humanos que a palavra SUBEMPREGO não existe.

EXISTE, SIM, MINHA SENHORA!

56 Comments:

Blogger spartakus said...

impressão tua...é o trabalho em portugal, LOL!!!. Dá-lhes Moça. Genial. bjinhossss.

21 fevereiro, 2006 12:29  
Blogger Daniela Mann said...

Obrigada pela visita e por me querer linkar! É uma honra!
Achei muita graça a este seu post, até parece mentira!

21 fevereiro, 2006 13:15  
Blogger Inha said...

Boas tardes, meninos!

Não, Daniela, infelizmente é verdade. Acabo de ouvir isto da boca de uma iluminada, que à quantidade de informação que recebe, e à quantidade de gente que tem a seu cargo, tinha a obrigação, de, pelo menos, saber alguma coisa a respeito.

21 fevereiro, 2006 13:21  
Blogger Dinada said...

DRH Out, Inha IN!!!

:D:D:D:D

Beiijo Mana, de fugida....

21 fevereiro, 2006 13:43  
Blogger Inha said...

Ó Manamailinda! Bons olhos te vejam!

Tu tens faro para o barulho, é o que é!LOOOOOOOL

Beijocas Gordas!:D:D:D

21 fevereiro, 2006 13:51  
Blogger Arrebenta said...

Ó, Pacheco, vai levar na ventoinha!...


Associando-nos a uma corrente de protesto, iniciada, no Kombate, "The Braganzzzzza Mothers" irá enviar um pedido aos seus blogues mais lidos, para que se associem ao movimento: o processo é simples: envie, por sua vez, o convite aos seus amigos, e eles que mandem, cada um com o seu sotaque próprio, o Pacheco levar na ventoinha.

21 fevereiro, 2006 13:56  
Blogger Papá Urso said...

podias ter ilustrado este post com... sei lá, por exemplo, as raparigas que são exploradas a carregar gás. por exemplo.

21 fevereiro, 2006 14:03  
Blogger Inha said...

Papá-Urso: vocês estão a ficar mal habituados, é o que é!LOOOOOOOOL


;)

21 fevereiro, 2006 14:05  
Blogger Inha said...

Se eu pusesse aqui a menina da bilha ninguém abria o link... que eu já vos conheço!

21 fevereiro, 2006 14:07  
Blogger robina said...

Mas quem é essa senhora? Alguma abrupta? :-))))

21 fevereiro, 2006 14:08  
Blogger Inha said...

É incrível não é?

Mas acertaste em cheio: é uma abrupta, sim senhora!;)

21 fevereiro, 2006 14:11  
Blogger Papá Urso said...

ehhh... vejam lá como é que falam de uma moçoila que se esforça tanto pra ganhar a vida! explorada, é o q ela é! ah... e tb acho q é polaca.

:)

21 fevereiro, 2006 14:51  
Anonymous Anónimo said...

um maitre de cuisine a virar frangos na churrasqueira "os três unidos" é subemprego ou reciclagem?

21 fevereiro, 2006 14:55  
Blogger Inha said...

Depende. Se for o dono, não é uma coisa nem outra.;)

21 fevereiro, 2006 15:09  
Anonymous Godi said...

E é uma pessoa assim Directora?
Devia era andar a lamber envelopes para saber o que subemprego!

Boa tarde

21 fevereiro, 2006 15:13  
Anonymous Anónimo said...

ou outras coisas

21 fevereiro, 2006 15:27  
Blogger Inha said...

Godi, há muita gente assim que é Director. Principalmente quando são familiares do patrão!;)

21 fevereiro, 2006 15:30  
Blogger O_Chaga said...

portugal é um pais de merda fdx!

21 fevereiro, 2006 15:34  
Anonymous Godi said...

Factor C

C... de Chulos, Cunhas, Colas, Cabrões ou mesmo de créditos (familiares)

21 fevereiro, 2006 15:41  
Anonymous Anónimo said...

portugal não mas alguns dos seus moradores são

21 fevereiro, 2006 15:44  
Blogger Pseudo said...

A Directora da chafarrica não é uma sub-empregada? Ou sub-mete o que lhe aparece pela frente? As capacidades dela estão abaixo do exigível, parece-me.

21 fevereiro, 2006 15:46  
Anonymous Anónimo said...

se não a conheces como é que avalias as capacidades da moça

21 fevereiro, 2006 15:53  
Blogger Inha said...

Anónimo,

A questão que põe pode ter várias explicações. Em que circunstâncias um especialista vai assar frangos numa churrasqueira?
Foi o trabalho que conseguiu em regime de "biscatada", tipo fins de semana e feriados, não tem regalias sociais de qualquer espécie, nem perspectivas de arranjar um contrato de trabalho em tempo útil? É subemprego, concerteza.

Se temporariamente, até conseguir trabalhar naquilo para que estudou, conseguiu um contrato legal (que ele próprio assinou)assumindo funções que não lhe sendo devidas, são do seu conhecimento, também não passa por subemprego ou reciclagem.

Quando se refere a reciclagem, creio que é coisa que não se pratica neste país, salvo raras excepções. Atente a este parágrafo do link:

"O PERIGO DA EXCLUSÃO SOCIAL ATINGE JÁ MAIS DE 200 MIL DESEMPREGADOS

Um dos problemas mais graves da situação actual é o perigo que um número crescente de trabalhadores desempregados acabem por ser socialmente excluídos. E isto por várias razões.

Em primeiro lugar, porque são trabalhadores na sua maioria com baixa escolaridade e com uma qualificação profissional de banda estreita (sabem fazer muito bem o que sempre fizeram durante toda a sua vida profissional, mas fora disso têm grande dificuldade em se adaptarem a uma nova profissão), o que determina que se perdem o emprego têm muito dificuldade em arranjarem novo emprego. Em segundo lugar, porque são trabalhadores com idade elevada, o que dificulta a sua reinserção no mercado de trabalho. Em terceiro lugar, porque devido à sua baixa escolaridade, têm grandes dificuldades em adquirir novos saberes e novas competências através de formação profissional. Finalmente, quanto mais tempo estiverem no desemprego, tanto maiores serão as suas dificuldades de reinserção profissional."

Isto é a minha opininão pessoal para este assunto.

21 fevereiro, 2006 15:57  
Blogger Inha said...

Anónimo,

Conhecida ou não, não é resposta que uma profissional da área dê.


Olá Pseudo!;) Acho que o Godi já respondeu à tua pergunta.;)

21 fevereiro, 2006 16:04  
Blogger Zézé said...

Pss, Pss, tá na hora dum petiscozinho...

21 fevereiro, 2006 16:12  
Anonymous Anónimo said...

sem querer por em causa a sua opinião verifico que ela enferma de um erro quando afirma que subemprego estará, mais ou menos, equivalente a "biscatada" sem regalias sociais de qualquer espécie qunado isso se aplica mais dentro do "trabalho clandestino".
a imagem que eu dei, dentro da sua anormalidade, especifica bem o tipo de trabalho denominado subemprego, isto é o trabalhador ocupar um posto de trabalho não condizente com as suas capacidades profissionais, mas que ele deliberadamente aceitou, por falta do trabalho a que ele aspirava. Assim sendo, e em cúmulo, verifica-se que a maioria dos empregados portugueses e não só, estão em regime de subemprego, pois, salvo raras excepções, ninguem faz aquilo a que aspira.

21 fevereiro, 2006 16:13  
Blogger Inha said...

Vindo de quem vem até tremo!:D:D:D

21 fevereiro, 2006 16:15  
Blogger Inha said...

Anónimo,

Entende-se por subemprego um trabalho que normalmente não excede as 15 horas semanais.
Agora essa realidade que refere está à vista de todos, aliás é norma corrente pagar-se o salário mínimo ou uma porcaria qualquer a gente qualificada. E também é norma quase ninguém trabalhar naquilo para o que estudou.
Aliás as empresas exigem conhecimentos de tudo e mais alguma coisa, mas dinheirinho que é lindo, nem vê-lo!

21 fevereiro, 2006 16:25  
Anonymous Anónimo said...

subemprego-emprego cujo desempenho implica qualificações inferiores àquelas que o empregado possui ( independentemente de ser a tempo inteiro ou tempo parcial)

21 fevereiro, 2006 16:30  
Blogger Inha said...

Uma coisa está associada à outra, disso não tenho dúvidas!;)

Mas de toda a forma acho que ter um trabalho de que não se goste é melhor do que não ter nenhum. Legal, obviamente.

21 fevereiro, 2006 16:38  
Blogger Marco Ferreira said...

nem me vou lançar na discusão

marinheiroaguadoce a navegar

21 fevereiro, 2006 16:44  
Blogger Inha said...

Não tenhas problema, Marco. Aqui discutem-se pontos de vista.;)

21 fevereiro, 2006 17:06  
Blogger Red Label said...

É a tecnocracia...

saudações

21 fevereiro, 2006 17:31  
Blogger Inha said...

Bem vindo, Red Label!
E cada vez pior.

21 fevereiro, 2006 17:38  
Blogger Joca said...

´bem...já estou com medo de ir trabalhar ...

21 fevereiro, 2006 17:57  
Blogger 1313 said...

boa tarde!!!!


essa F.D.P & Ignorante senhora directora deve ser daquele tipo que nega a crise, o holocausto, o racismo e outras ninharias sem importância.
normalmente esse tipo de gente preocupa-se mais com os enterros e santificações das pastorinhas, ou então discarrega a bílis a incendiar embaixadas...

não tenho nenhuma pachorra para senhoras(es) directoras(es)...

21 fevereiro, 2006 17:59  
Blogger Inha said...

Acertaste em cheio, Mano!
"Relojoeira" é ela que chegue!
Olarilas!

21 fevereiro, 2006 18:01  
Anonymous canzoada said...

Obrigado pela visita... volte sempre... comente... participe!

21 fevereiro, 2006 18:34  
Anonymous eco de mim said...

chama-lhe sub-directora q ela percebe logo! ;) eh!

21 fevereiro, 2006 23:45  
Blogger Zeca said...

Um dia destes passo pela rua dela e começo a arrancar a calçada.
Será que vou preso?
Assim já tenho cama e mesa.

p.s.
Reparei que o meu (teu) link vai para o Plagiadíssimo 1
O novo (http://algeruz.blogspot.com/)
Fica bem.

22 fevereiro, 2006 03:00  
Blogger pisconight said...

Nas minha obras não acontece nada disto - Segurança Máxima!!!
bjs
;)

22 fevereiro, 2006 09:28  
Blogger Pseudo said...

Bom dia.
A Senhora já foi despedida ou ainda continua a largar pérolas?

22 fevereiro, 2006 10:07  
Blogger spartakus said...

Tás preguiçosa Inha...bjinhoss.

22 fevereiro, 2006 10:29  
Blogger Didas said...

As opiniões divergem lol!

22 fevereiro, 2006 11:17  
Blogger rafaela said...

bom dia =)

22 fevereiro, 2006 11:31  
Blogger Inha said...

Bom dia meus lindos.

Hoje acordei cheia de dores de garganta... mas já passou.;)

22 fevereiro, 2006 13:45  
Blogger Inha said...

Pseudo, esta senhora não corre risco de ser despedida.
E creio que ela associa a palavra subemprego a um qualquer contrato de subempreitada!!!LOOOOOOOOOOOOL
Não me faças rir que eu não posso!:D:D:D

22 fevereiro, 2006 13:47  
Blogger Patioba said...

Pois....... pões-te a desconversar e agora foste despedida e não tens net, certo??????

22 fevereiro, 2006 14:43  
Blogger Inha said...

Queres-me tirar do sério, tu também?:D:D:D:D:D

22 fevereiro, 2006 14:50  
Blogger kimikkal said...

Não existe???

Ela que venha ter comigo, mostro-lhe numa hora 10 casos de sub-sub-sub-emprego, também conhecidos por "Recibos Verdes".

22 fevereiro, 2006 22:40  
Blogger Inha said...

Bom dia Kimikkal.;)Eu já nem nisso falei, como vês!...;)

23 fevereiro, 2006 09:23  
Blogger pirata vermelho said...

inha!
olá olá
(bjicos)

O QUE É UMA... hmmm... ABRUPTA!?

24 fevereiro, 2006 15:24  
Blogger Inha said...

Olha quem ele é...

"Pacheco Pereira" diz-te alguma coisa?

BejINHA

24 fevereiro, 2006 16:05  
Blogger pirata vermelho said...

'pacheco pereira' é uma abrupta?!!!

24 fevereiro, 2006 17:31  
Blogger pirata vermelho said...

oh sr anonymous
pensa que a sua pretensa habilidade pseudo cínica convence alguem?

não convence.
é apenas uma forma de pose típica da uma cultura de aparências

toda a gente percebeu o que a inha pretendeu 'denunciar'
(menos você!)

24 fevereiro, 2006 17:38  
Blogger Maio said...

Querid'Inha

Pior do que a palavra é a realidade
subemprego, há desemprego oculto e, tão grave ou pior do que tudo isso, temos mais de 70 por cento de emprego precário (contratos a prazo, contratos de prestação de serviços, recibos verdes) do qual, 40 por cento dos trabalhadores acabam por ficar desempregados no final dos contratos! Essa é a realidade que a tal Directora ignora ou finge ignorar!

"O emprego volátil", Cantigas do Maio

Abraço
Maio

25 fevereiro, 2006 00:29  

Enviar um comentário

<< Home